Terra Molhada abre as portas para estudantes

Empresa de irrigação recebe visita técnica de alunos da Escola Técnica de Mogi Mirim

Ver a teoria sendo colocada em prática e abrir horizontes do conhecimento para novos segmentos. Essas foram as experiências proporcionadas pela empresa Terra Molhada Irrigação, de Holambra, a uma comitiva de 15 estudantes do segundo semestre de Logística da Escola Técnica Estadual Pedro Ferreira Alves, de Mogi Mirim.

Durante meio período de visita técnica, os alunos participaram de apresentações do funcionamento da empresa, incluindo o sistema de captação, atendimento e fidelização de clientes, também sobre o desenvolvimento dos projetos de irrigação específicos implantados pela Terra Molhada e para exemplificar o conhecimento de sala de aula, o funcionamento do sistema de estoque, área que garante o atendimento preciso da Terra Molhada.

Durante a explanação, os alunos puderam tirar dúvidas com os responsáveis de cada setor, principalmente sobre a gestão do estoque. “A gente está visualizando a prática de tudo o que aprendemos nos conceitos, o que nos dá um pouco de experiência sobre como é possível atuar no mercado de trabalho”, comentou a estudante Amanda Caroline Castelar, de 17 anos, moradora de Holambra.

Depois das apresentações, uma amostra de realidade. Acompanhados pelos técnicos e engenheiros projetistas da empresa, os alunos conheceram a área de estoque da Terra Molhada. Tudo organizado por ruas, tipos de peças, área de separação de material para projetos, produtos disponíveis para venda de balcão e setor de manuseio. A visita incluiu um passeio completo por toda a sede da Terra Molhada.

Uma experiência que valeu à pena, de acordo com o professor responsável pela turma, Ranut Gomes de Lima. “Esta é a primeira atividade extraclasse deles e foi muito boa. Além de conhecer o procedimento de irrigação, viram na prática como funciona a estocagem e o transporte, enfim, aprenderam sobre tudo o que influencia na prestação de serviços desse segmento, uma área que bem poucos conheciam”, disse.

Segundo o professor, a visita técnica à Terra Molhada, somou ainda mais ao conhecimento e aprendizado dos alunos por mostrar que não apenas empresas de grande porte trabalham com uma gestão logística tão eficiente. “A gente viu que as ferramentas da logística estão no DNA dessa empresa e isso muda nosso modo de pensar, porque amplia os horizontes para um setor, fora da área automobilística, que até então nunca tínhamos visto funcionar assim. Na Terra Molhada a gente vê na prática como o estoque é a saúde da empresa e o quanto os profissionais de logística podem atuar nesse mercado”, definiu.

COLABORAÇÃO

Vivenciar o funcionamento da gestão da Terra Molhada Irrigação surpreendeu o grupo de estudantes. Circulando pelo estoque, pegando as peças com as mãos e tirando dúvidas com os funcionários, foi possível registrar o entusiasmo. “Aqui a gente vê como é de verdade. Até as perguntas fluem mais fácil”, disse Delis Setim.

Ao lado, Shyrlei Camargo, de 35 anos, uma colega de sala completou. “Na prática é mais fácil visualizar e entender os termos técnicos”. “Vendo e escutando as explicações, a gente vê aquilo que a gente só vê na teoria. É muito proveitos”, arrematou Julio césar de Silva, 20 anos, morador da cidade de Estiva Gerbi.

SATISFAÇÃO

Os engenheiros projetistas da Terra Molhada, Tales Luperni e Atílio Bonzani, participaram e acompanharam toda a visita técnica dos estudantes à empresa. Para eles, que também foram anfitriões pela primeira vez, a experiência soma aprendizado. “Recebê-los nos movimentou, nos reanimou e noz fez promover uma releitura d o nosso sistema, coisas que na correria do dia a dia, não temos oportunidade de fazer com tanta proximidade. Conhecer a dúvida deles, auxiliar com respostas e ouvir suas sugestões faz toda a equipe colher frutos positivos, porque é uma verdadeira troca de conhecimento”, comentou Bonzani.

Ao seu lado, Luperni completou. “Estamos de portas abertas para experiências como esta. A construção dessa relação com futuros profissionais é essencial para o projeto de crescimento que temos para a empresa, porque vamos precisar cada vez mais de gente com preparo e vontade. No final das contas, sabemos que é uma soma de conhecimento”, disse.

Recent Posts